àrea de notificações àrea de notificações àrea de notificações àrea de notificações

Nenhum outro registro encontrado!
Email enviado com sucesso!
Falha ao enviar o email!
15/03/2013 11h58

Homem que matou esposa é preso no Rio ao tentar sequestrar filhos

Oldair responde em liberdade pelo assassinato da ex-mulher; atual mulher e amigo, que estavam no carro, também foram presos

Os moradores de Santana do Paraiso, Cicero Aparecido, Oldair Matais e Elizete de Almeida foram presos no Rio de Janeiro quando tentavam sequestrar uma criança de quatro anos     (Crédito: Isabela Marinho/G1)


DA REDAÇÃO – O serralheiro Oldair Matias de Menezes, suspeito de matar a esposa em setembro de 2011, foi preso na última terça-feira (11) quando tentava sequestrar os filhos que moram com uma tia materna no subúrbio do Rio de Janeiro.

A dona-de-casa Andreia Lima Gomes foi morta com três tiros, dois atingiram o maxilar e outro o ouvido. O crime foi presenciado por dois dos três filhos do casal, o caçula estava na creche. À época ele tinha apenas dois anos.
A família morava no bairro Cidade Nova, em Santana do Paraíso. Depois do velório os filhos foram com a família de Andreia para o Rio de Janeiro. Um irmão ficou com a guarda dos sobrinhos. Oldair não tinha permissão judicial para visitá-los.

No começo da semana Oldair apareceu na casa do ex-cunhado acompanhado de sua atual mulher, Elizete de Almeida Nascimento e de um amigo identificado como Cícero Aparecido Vicente. De acordo com Diana Ferreira, prima de Andreia, Oldair e seus comparsas alugaram um carro e na manhã de terça-feira (11) seguiram para a casa do tio onde as crianças atualmente moram.

MEDO
“Ele entrou de surpresa e exigiu que os filhos entrassem no carro. A filha dele de 12 anos tem tanto pavor que assim que viu o pai saiu correndo para a rua em busca de socorro”, contou.
A família reside próximo à 21ª Delegacia de Polícia (Bonsucesso). Ao perceber o alerta dado pela filha, Oldair pegou o filho mais novo, hoje com quatro anos, e fugiu. Após o anúncio do sequestro um forte bloqueio foi montado e a polícia carioca interceptou o veículo na Linha Vermelha.

Depois de preso, Oldair disse ao delegado que estava com saudade do filho e por isso teria vindo ao Rio de Janeiro para visitá-los. Só que ele não explicou porque estava com a criança de quatro anos no carro.
Os três mineiros acabaram indiciados pelo crime de subtração de incapaz e formação de quadrilha. Os homens foram levados para a delegacia e serão encaminhados para Bangu 2, e Elizete para o presídio feminino, no Complexo Penitenciário de Gericinó.

AMEAÇA
Diana ressaltou que sua família temia que Oldair tentasse reaver os filhos, o que acabou acontecendo nesta semana. Para ela, a Justiça de Minas Gerais falhou ao permitir que o ex-marido de Andreia ficasse solto. “Ele respondia ao processo em liberdade. Apesar dele ter cara de bonzinho, aquilo é muito ruim. Matar a esposa na frente dos filhos é uma crueldade. Ele destruiu a nossa família e agora desses amigos que vieram com ele até o Rio de Janeiro”, opinou.
A família clama por justiça pela morte de Andreia e o atentado cometido contra os seus filhos. “A Polícia do Rio é competente, prendeu esse homem cruel, e aqui ele vai pagar pelo que fez com minha prima e as suas crianças. Ele destruiu agora a família de outras duas pessoas, que vão ficar presas sem poder ver seus filhos também”, citou.

HOMICÍDIO
Andreia Lima foi morta na manhã de 14 de setembro de 2011. Na ocasião o ex-marido foi apontado como o autor dos disparos. Após o crime ele teria fugido para não ser preso. Os vizinhos comentaram que o casal brigava frequentemente, apesar de não haver nenhum registro policial por parte de Andréia contra Oldair. Nos relatos, Oldair jogava panelas no chão e gritava com a esposa, mas nunca chegou a bater nos filhos.

“Ele ficava muito nervoso, mas ela é que estressava o tempo inteiro, brigava e gritava, e ele sempre tentava apaziguar, mas ele perdia muito a paciência por causa do bebê. O casal não discutia na rua, mas tinha o ciúme que atrapalhavam bastante os dois. Existia um boato que ele mantinha um caso com uma menina do bairro, talvez isso também possa ter sido um dos motivos das brigas”, contou uma moradora na época.


Andreia Lima (detalhe) foi morta em sua residência no bairro Cidade Nova, em Santana do Paraíso, em
setembro de 2011

COMPARTILHAR:
leia Edição Digital
assine agora!
17_09_2014_01_02_21 17_09_2014_01_02_21

últimas

Subir
Descer
» Publicidade
Banner Cenibra
PUBLICIDADE

Shopping

topo SIGA Fique por dentro das últimas notícias

Redação

Interag

Av Juscelino Kubitschek, 1290Jardim Panorama Ipatinga-MG / CEP:35164-245 - diariopopular.redacao@gmail.com

Telefone: (31)3827-0369

Google Maps
© 2000-2014. Jornal de Verdade.